Dados do município/localização

Fundação: 26/08/1862
Emancipação Política: 1862
Gentílico: BREJOSSANTENSE
Unidade Federatíva: CE
Mesoregião: BREJO
Microregião: BREJO
Distância para a capital: 510,00

Dados de características geográficas

Área: 661,95
População estimada: 50195
Densidade: 75,80
Altitude 381
Clima: SEMIÁRIDO
Fuso Horário: UTC-3

Origem

Brejo Santo é um município brasileiro do estado do Ceará, localizado na microrregião de Brejo Santo e mesorregião do Sul Cearense. Sua população, conforme estimativas do IBGE de 2021, era de 50 195[5] habitantes.

História

As terras localizada no sopé da Chapada do Araripe, eram habitadas pelos índios Kariri,[6] antes da chegada das entradas no interior brasileiro durante o século XVII. Os integrantes das entradas, militares e religiosos, mantiveram os primeiros contatos com os nativos, estudaram todas a região dos cariris, catequizaram os indígenas e os agruparam em aldeamentos ou missões. Os resultados destes contatos e descobrimentos desencadearam notícias que na região tinha ouro em abundância e em seguida desencadeou-se uma verdadeira corrida para os sertões brasileiros, onde famílias oriundas de Portugal, sonhando com as riquezas de terras inexploradas e com a esperança de encontrar o minério, que as levariam a aumentar o seu patrimônio material, além de aumentar o seu prestigio pessoal com a corte portuguesa. A busca do metal precioso, nas ribanceiras do rio Salgado, trouxe para a região do Sertão do Cariri, a colonização e com consequência a doação de sesmarias, o que permitiu o surgimento de lugarejos e vilas. Brejo Santo como núcleo urbano surgiu neste contexto, ao redor de uma fazenda. No ano de 1858 existia, onde hoje se situa a cidade de Brejo Santo, duas casas: uma propriedade do Coronel Aristides Cardoso dos Santos e uma pertencente a viúva de Antonio José de Sousa, Senhorinha Pereira Lima, onde o tropeiro se abastecia de farinha, arroz, fumo, bebida, descansava os animais e depois partia em rumo de Jardim. Neste mesmo ano, chegou a Brejo Santo, o Coronel Clementino Cavalcanti, José Francisco da Silva, sua esposa Ana Maria Gomes da Silva e seus filhos. Pouco a pouco, o povoado foi crescendo, surgindo novas casas, bodegas e com uma tendência sempre ascendente de desenvolvimento, foi concedido os Foros do Distrito. Por iniciativa de Basílio Gomes da Silva, filho de José Francisco da Silva, foi enviada uma carta a Dr. Antônio Luiz dos Santos solicitando a criação da freguesia de Brejo dos Santos. Com a Lei Provincial numero 1.708, de 25 de julho de 1876, criou-se a paróquia, separando, assim, das paróquias de cidades vizinhas, entretanto, somente em 02 de setembro de 1877 é que o Padre Francisco Lopes Abath chegou a cidade. Com a frequente expansão populacional e comercial, Brejo dos Santos tornou-se vila pelo decreto numero 49, de 26 de agosto de 1890, de autoria do Governador do Estado, Coronel Luiz Antônio Ferraz, criando, assim, a "Villa de Brejo dos Santos”. Finalmente, a vila passou a cidade pelo Decreto-Lei Estadual numero 448, de 20 de dezembro de 1938, com o topônimo simplificado de Brejo Santo. A cidade de Brejo Santo somente tomou a configuração física dos dias atuais com a Lei numero 1.153, de 22 de Novembro de 1951, ficando, por conseguinte, assim constituído: Brejo Santo (Sede do Município) São Felipe e Poço (Distritos), perdendo com a referida lei o distrito de Porteiras, que passou a configuração de cidade.[7]

Cultura

Os principais eventos culturais são a festa do Sagrado Coração de Jesus, na última semana do mês de julho e a vaquejada, realizada no final do mês de agosto, período que concentra a semana do município e atrai pessoas de toda a região. O bloco carnavalesco "O Cabeção" também é uma tradição de Brejo Santo. Outras atrações que vem se tornando parte da cultura local são os festivais de rock: Rock in brejo e São Rock, que tem atraído pessoas de cidades circunvizinhas.

Divisão Política

Hidrografia e recursos hídricos O município está localizado na bacia hidrográfica do rio Salgado, um afluente do Jaguaribe, com os riachos: do Bálsamo, Jenipapeira e dos Poços. Também se localiza em Brejo Santo o Açude Atalho que tem capacidade de armazenar 108 milhões de metros cúbicos de água. Este açude será o reservatório de entrada das águas do projeto de transposição do rio São Francisco, o que tornará a cidade uma possível recebedora de projetos de desenvolvimento agrícolas e industriais. Além disso espera-se a construção da ferrovia transnordestina, que deverá impulsionar ao setor primário e secundário de toda a região.

Curiosidades

É um dos maiores produtores de feijão e milho do estado do Ceará. Com uma agricultura diversificada, contando com projetos de fruticultura irrigada (uva, banana e coco) e uma pecuária, com um grande número de projetos e produção de leite em regime intensivo (pastejo irrigado), contando com um dos maiores rebanhos de gado Nelore do estado do Ceará que fica na Fazenda Ribeirão propriedade de Cleidson Rangel medico e pecuarista que conta com mais de 5.000 cabeças de gado. A sede do município é cortada pela rodovia federal BR-116 e se tornou a cidade-centro da vigésima região administrativa do estado, Cariri Oriental, e polo de desenvolvimento do sul do Ceará. A cidade irá contar com os projetos de transposição do Rio São Francisco e com a Transnordestina, com isso a cidade será o maior polo de irrigação do estado e terá capacidade de abastecer todo Ceará. O setor terciário teve um impulso nas últimas décadas, tornado a cidade um centro comercial e de profissionais liberais para toda a região. O município é um dos três maiores centros comerciais da região, ao lado de Juazeiro do Norte e Crato.

Qual o seu nível de satisfação com essa página?


Muito insatisfeito

Um pouco insatisfeito

Neutro

Um pouco satisfeito

Muito satisfeito