Página Inicial » Notícias » Perguntas e respostas sobre a vacinação

Perguntas e respostas sobre a vacinação

Em: Notícias Policlínica - Data: 21 de Janeiro de 2021

Por que a vacinação é importante?

Através da vacinação é possível reduzir o adoecimento e as mortes causadas pelo novo coronavírus e garantir a manutenção do funcionamento dos serviços de saúde e dos serviços essenciais para a população.

Por que devo me vacinar contra a COVID-19?

Em geral, quando realizado o esquema vacinal de 2 doses, a vacina produz uma eficácia de 50,39% na prevenção da doença, 77,96% contra os sintomas leves e 100% contra os casos que necessitam de assistência, internações e que podem ocasionar mortes.

Quantos dias após ter recebido o esquema de vacinação, a vacina produzirá efeito protetor no meu organismo?

Em estudo realizado com a vacina, foi verificado que a vacina produziu efeito protetor em mais de 97% dos vacinados, após receber as duas doses da vacina no intervalo de 28 dias,

Após receber a vacina, não preciso mais utilizar as máscaras de proteção?

Não. Todos os cuidados de proteção individual e coletiva deverão permanecer, visto que neste momento somente serão vacinados os grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde.

Após completar a vacinação, posso pegar Covid-19?

Sim. Você deverá continuar a: evitar aglomeração, manter distanciamento das pessoas, evitar ambientes fechados e usar máscara.

Como são definidos os grupos prioritários?

Os grupos prioritários são definidos a partir dos critérios de exposição à infecção e de maiores riscos para agravamento e morte pela doença.

Em qual grupo me enquadro para a vacinação?

De acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19, foram definidos grupos alvo da campanha, a saber: idosos (60 anos ou mais), indígenas vivendo em terras indígenas, trabalhadores da saúde, povos e comunidades tradicionais ribeirinhas, povos e comunidades tradicionais quilombolas, pessoas com determinadas morbidades, população privada de liberdade, funcionários do sistema de privação de liberdade, pessoas em situação de rua, forças de segurança e salvamento, Forças Armadas, pessoas com deficiência permanente grave, trabalhadores da educação, caminhoneiros, trabalhadores de transporte coletivo rodoviário passageiros urbano e de longo curso, trabalhadores de transporte metroviário e ferroviário, trabalhadores de transporte aéreo, trabalhadores portuários, trabalhadores de transporte aquaviário.

As vacinas são seguras?

Em geral, as vacinas ofertadas pelo Ministério da Saúde são seguras e são utilizadas após a aprovação pela Anvisa e um rígido controle de qualidade pelo Instituto Nacional de Controle da Qualidade em Saúde – INCQS, seguindo os padrões do Programa Nacional de Imunização.
O PNI é um dos maiores programas de vacinação do mundo, sendo reconhecido nacional e internacionalmente. São 47 anos de ampla expertise em vacinação em massa e está preparado para promover a vacinação contra a Covid-19.

Recebi a 1ª dose da vacina e perdi o prazo para receber a 2ª dose. Ainda posso tomar?

Em caso de alguma ocorrência que impeça o indivíduo de retornar no prazo determinado, é possível tomar a 2ª dose para completar o esquema.

Tive Covid-19, posso receber a vacina?

É improvável que a vacinação de indivíduos infectados (em período de incubação) ou assintomáticos tenha um efeito prejudicial sobre a doença. Entretanto, recomenda-se o adiamento da vacinação nas pessoas com quadro sugestivo de infecção em atividade para se evitar confusão com outros diagnósticos diferenciais. Como a piora clínica pode ocorrer até duas semanas após a infecção, idealmente a vacinação deve ser adiada até a recuperação clínica total e pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas ou quatro semanas a partir da primeira amostra de PCR positiva em pessoas assintomáticas.

Em quais situações não devo receber a vacina?

Gestantes, puérperas, lactantes e menores de 18 anos de idade

Em quais situações devo adiar a vacinação?

– Diante de doenças agudas febris moderadas ou graves – Adiar a vacinação contra Covid-19 até resolução do quadro
– Após receber qualquer vacina de rotina – Aguardar no mínimo 14 dias para receber a vacina contra Covid-19
– Pessoas suspeitas de Covid-19 – Adiar a vacinação contra Covid-19 até a recuperação clínica total e pelo menos quatro semanas após o início dos sintomas
– Pacientes oncológicos, transplantados e demais pacientes imunossuprimidos – Avaliar o risco e benefício. Quando indicada, a vacina deverá ser realizada mediante prescrição médica.

Qual a vacina utilizada inicialmente?

A vacina utilizada em todo o País nesse primeiro momento é a Vacina contra Covid-19 do laboratório Sinovac/Butantan.

Quais as fases da campanha de vacinação contra a COVID-19?

Nessa 1ª etapa da 1ª fase serão vacinadas as pessoas com 60 anos ou mais institucionalizadas, povos indígenas vivendo em terras indígenas e trabalhadores de saúde da linha de frente da Covid-19.
Desta maneira, a partir do envio das próximas remessas de doses de vacina, serão vacinados os idosos acima de 75 anos de idade ainda nesta 1ª fase. Na 2ª fase serão vacinados os idosos de 60 a 74 anos de idade, na 3ª fase serão vacinadas as pessoas com comorbidades. Os demais grupos prioritários serão vacinados em fases posteriores.

Irei receber quantas doses de vacina?

O esquema de vacinação contra a Covid-19 corresponde a 2 doses

Recebi a 1ª dose da vacina, quando devo retornar à sala de vacinação para receber a 2ª dose?

Após 28 dias da data da primeira dose.

Quais as doenças fazem parte do grupo de comorbidades?

Diabetes mellitus; hipertensão arterial (HA) estágio 3; HA estágios 1 e 2 com lesão em órgão-alvo e/ou comorbidades; hipertensão resistente; doença pulmonar obstrutiva crônica; insuficiência renal; doenças cardiovasculares e cerebrovasculares; indivíduos transplantados de órgão sólido ou de medula óssea; demais indivíduos imunossuprimidos; anemia falciforme; obesidade grau 3 (IMC≥40); síndrome de down.

Quais os documentos necessários para a vacinação?

Se você já possui o cadastro no CADSUS, levar documento de identificação e comprovante que pertence ao grupo prioritário (prescrição médica, vinculação ativa do profissional).
Para quem não possui esse cadastro, basta ir até uma unidade de saúde pública e solicitar o mesmo portando Documento de identificação com foto, Certidão de nascimento ou casamento, CPF e Comprovante de residência. O profissional irá acessar o CadSUS e imprimir uma nova carteirinha. Essa emissão não tem custo para o cidadão, mas é importante guardá-la bem, pois é fundamental nas consultas e acompanhamento médico no sistema público.

Todos os municípios seguirão as fases estabelecidas pelo governo ou poderão criar seus próprios calendários e fases para a vacinação?

A vacinação acontecerá mediante definições do Ministério da Saúde, conforme descrito no Plano Nacional de Vacinação.

Tomei a vacina e estou com muitos efeitos colaterais sistêmicos (fora da área de vacinação). Como procedo?

Procurar atendimento médico imediatamente.